Cursinhos Populares de MG abrem inscrições para 2019

Oito cursinhos populares de Minas Gerais estão com inscrições abertas nas últimas semanas de janeiro. Os cursos oferecem preparação gratuita para a prova do ENEM a estudantes de baixa renda oriundos de escola pública, e atuam com base no voluntariado.

Veja abaixo o que são os cursinhos, como ingressar, cursos com fluxo contínuo, indicadores do sucesso dessas iniciativas e formas de ajudá-las.

Cursinhos Populares de Minas Gerais

Cursinhos populares são iniciativas mantidas por voluntários que têm como objetivo auxiliar estudantes de baixa renda a conquistar o sonho de ingressar no Ensino Superior. Por meio de aulas presenciais em centros comunitários, universidades e escolas, mais de 16 cursinhos oferecem aulas noturnas, gratuitamente, a estudantes de Minas Gerais. Essas iniciativas, juntas, formam a Rede de Cursinhos Populares de Minas Gerais, que atende mais de 1.060 estudantes do estado, por ano.

Os cursos estão localizados em várias regiões de Belo Horizonte, Contagem, Betim, Santa Luzia, Vespasiano, Montes Claros e Ibirité.

Como ingressar

Cada um dos cursinhos da rede tem seus próprios critérios para selecionar estudantes. O mais comum é que o estudante precise ter cursado pelo menos os três últimos anos do Ensino Médio em escola pública da rede municipal ou estadual. Além disso, o estudante deve possuir uma renda familiar inferior a um salário mínimo e meio, per capita.

Se você se encaixa nesses critérios, basta ficar de olho nas redes sociais. A seguir, inscreva-se pela internet, assim que os cursos de sua cidade abrirem as vagas. Para facilitar, veja a lista de cursos com inscrições abertas, abaixo.

Cursos com inscrições abertas

Estão com inscrições abertas os seguintes cursos:

  • Projeto Educação Brendo Rosa: até dia 31/01, por meio do site. Criado em 2018, o projeto é voltado para estudantes do último ano do Ensino Médio e para aqueles que já se formaram nessa modalidade – não tendo ingressado no Ensino Superior. O projeto viabiliza aulas para quem prestará o Enem e para os principais vestibulares das universidades do estado. Alunos atendidos por ano: 40 Localização: Escola Estadual Tancredo de Almeida Neves. Av. Ásia, 320 – Baronesa, Santa Luzia – MG Aulas: sábados, de 08:00 às 18:00.
  • Rede Educafro: até dia 31/01, por meio deste link. Criado em 1989, é uma rede de cursinhos pré-vestibular comunitários. Surgiu de uma demanda de jovens negros da baixada fluminense, que queriam ingressar no ensino superior, mas não possuíam acesso ao ensino no nível exigido pelos vestibulares da época. No ano 2000, a Educafro chega a Minas Gerais. Atualmente a Rede conta com 15 núcleos espalhados por Minas Gerais. O público preferencial da Rede Educafro é de afrodescendentes, indígenas e pessoas das camadas populares. Alunos atendidos por ano: 300 Localização: Rua Violeta de Melo, 1025, São José, Belo Horizonte/MG. Rua Pernambuco, 880, Funcionários, Belo Horizonte/MG. Rua dos Aimorés, 1451, Lourdes, Belo Horizonte/MG. Rua Dona Luiza, 491, Milionários, Belo Horizonte/MG. Rua Parnaíba, 30, Providência, Belo Horizonte/MG. Av. Alterosa, s/n, Vila Pérola, Contagem/MG. Rua do Rosário, 05, Centro, Betim/MG. Rua Inácia, 208, Vila Primavera, Ibirité/MG. Sede Administrativa: Av. Amazonas, 314, 3º andar, Centro, Belo Horizonte/MG Aulas: segunda a sexta-feira, turno da noite.Contato: educafrominasuai@gmail.com
  • Humanizar: até 27/01, por meio deste link. Criado em 2018, é um projeto de extensão do Departamento de História da UFMG. Baseado exclusivamente no voluntariado por meio de estágio não obrigatório e não remunerado, atende estudantes de baixa renda provenientes de escolas públicas da rede municipal e estadual e a funcionários terceirizados da UFMG e seus familiares. Alunos atendidos por ano: 80 Localização: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Geras – Campus Pampulha – Belo Horizonte/MG.Aulas: segunda a sexta-feira, turno da noite.
  • ComunICA: até 06/02, por meio do site.Criado em 2018, na cidade de Montes Claros, com o objetivo principal de atender a população carente do entorno do campus, preparando-os para o ENEM. Baseado no voluntariado, conta com um corpo docente composto principalmente por alunos de graduação. Alunos atendidos por ano: 75 Localização: Instituição de Ciências Agrárias da UFMG. Avenida Universitária, nº 1000, Bairro Universitário, Montes Claros/MG. Aulas: segunda a sexta-feira, turno da noite.
  • Preexisto: até 31/01, por este link. Criado em 2018, o Pré Existo busca preparar alunos, oriundos de escolas públicas da região metropolitana e pertencentes a minorias sociais, cooperando com a democratização do ensino universitário e do ensino básico de Santa Luzia. Além de buscar criar condições de aprovação nos vestibulares, como o ENEM, o Pré Existo é um espaço fundamental para que os alunos possam expor suas ideias, anseios, vivências, e, claro, um espaço de construção democrático do conhecimento. Alunos atendidos por ano: 60 Localização: Kolping São Benedito – Rua Paraná, 175 – São Benedito, Santa Luzia – MG e Instituto Bigodinho: Av. Raul Teixeira da Costa Sobrinho, 300 – Camelos, Santa Luzia – Minas Gerais. Aulas: Segunda a sexta – Noturno
    Monitorias e mentorias: Sábados Contato: contato@preexisto.com

Cursos com fluxo contínuo

Gostaria muito de estudar, mas perdeu a data de inscrição? Não se preocupe. Alguns cursos da Rede de Cursinhos Populares de Minas Gerais recebem estudantes em fluxo contínuo. Isso quer dizer que, a qualquer momento do ano, você pode ingressar no curso. Veja abaixo a lista:

  • Doar Educa: criado em 2016, o projeto é uma iniciativa autônoma e totalmente voluntária de professores e amigos da cidade de Belo Horizonte, que oferecem preparação consciente e cidadã para o ENEM. Com experiência de 10 anos com gerenciamento de iniciativas de voluntariado, possui unidades na Serra, Morro Alto, Dandara e Vila Dias. Alunos atendidos por ano: 100 a 150 Local de funcionamento: Rua Seis, 120, Nova Pampulha, Belo Horizonte/MG; Rua Conselheiro Rocha, 2300, Santa Tereza, Belo Horizonte/MG; Rua Castelo Novo, 1001, Serra, Belo Horizonte/MG; Avenida Existente, 1425, Conjunto Morro Alto, Vespasiano/MG. Aulas: Segunda a sexta-feira, turno da noite. Contato: doareduca@gmail.com​
  • Emancipa: O Emancipa BH participa de uma rede nacional de movimento social de educação popular que já está na luta por uma universidade popular há 10 anos. Em Belo Horizonte, o cursinho surgiu em 2015 e atende anualmente mais de 100 estudantes, está focado em ajudar no ingresso das(os) estudantes de baixa renda e escolas públicas nas universidades públicas e formar pensamento crítico. Pretende-se ser muito mais que um cursinho popular e, sim, um movimento social que lute por uma educação democrática e libertária. Alunos atendidos por ano: 100 a 180 Localização: Escola Municipal Paulo Mendes Campos. Av. Assis Chateaubrinad, 429, Bairro Floresta. Aulas: sábados de manhã e a tarde. Contato: emancipabh@gmail.com
  • Pré-vestibular comunitário Vila Marçola:Criado em 2006, o projeto tem como principal objetivo auxiliar estudantes de baixa renda a ingressar no ensino superior. Funciona com o apoio da comunidade Vila Marçola e de uma equipe de voluntários. Atende principalmente estudantes do Aglomerado da Serra e região. Alunos atendidos por ano: 40 Localização: Rua Caraça, 966 – Serra. Aulas: segunda a sexta-feira, turno da noite e sábados, de 9h às 12h. Contato: pvcvilamarçolabh@gmail.com

Um cursinho popular é mesmo bom?

Algumas pessoas temem que, por se tratar de cursos gratuitos, com professores voluntários,

Frank Lucas, ex-estudante de cursinho popular

os cursinhos populares não ofereçam uma educação de qualidade. Mas esse não é o caso. Só em 2017, o cursinho popular Equalizar, por exemplo, contou com 29 estudantes aprovados em cursos superiores de universidades públicas, incluindo cursos como biomedicina, egenharia mecânica, física, engenharia de produção, medicina, enfermagem, ciências biológicas, filosofia, arquitetura, direito, letras, jornalismo, educação física e engenharia aeroespacial (veja a lista completa).

O ex-estudante de cursinho popular, Frank Lucas, relata: “recebi todo o apoio e infraestrutura que não tinham sido me passados durante o ensino médio, conheci pessoas maravilhosas que levarei para toda minha vida e isso, sem dúvidas, foi um dos grandes diferenciais em minha aprovação”. O estudante, natural de Matozinhos/MG, hoje está no curso superior, e coordena o cursinho popular Humanizar, ampliando a oportunidade que recebeu para outros estudantes.

Como as pessoas podem ajudar?

Ajudar estudantes de baixa renda a ingressar no curso superior, não é uma tarefa simples. Para alcançar tantas pessoas, são centenas de voluntários que dão aulas ou fazem trabalhos administrativos, além de dezenas de doadores e parceiros. Veja como cada uma dessas categorias ajuda os cursinhos populares:

Voluntariado

O voluntariado é uma das formas mais potentes de fazer a educação popular. A rede conta hoje com centenas de voluntários que atuam como professores ou auxiliares administrativos nos cursos. A maioria são graduandos dos mais diversos cursos das faculdades mineiras, mas também são comuns profissionais formados, interessados na melhoria da educação pública.

Nesse momento, muitos cursinhos estão buscando pessoas dispostas a ajudar. Se você acha que possui tempo livre durante a semana, e gostaria de doá-lo como voluntário, basta fazer sua inscrição neste formulário, e aguardar o contato de um dos cursinhos da rede.

Doações

Se 120 estudantes de escolas públicas se matriculassem no cursinho privado mais barato de Belo Horizonte, juntos, eles pagariam R$304.320,00 de mensalidades no ano. Apesar disso, um cursinho popular consegue atender esse mesmo número de estudantes custando menos de R$6.000,00, por ano.

Desde 2018, o Instituto Equale, ONG que fundou a Rede de Cursinhos Populares MG, além dos cursinhos Lumo, Humanizar e EstudeVEST, tem recebido doações que são utilizadas para auxiliar na compra de materiais escolares, custeamento de passagens e fornecimento de alimentação aos estudantes. Esse apoio é essencial, já que mais de 50% dos estudantes assistem aulas com fome e não têm como se alimentar, além de quase 50% já terem deixado de assistir aulas por falta de recursos para comprar passagens.

Se você acredita que pode contribuir com algum valor, as doações podem ser feitas pelo site http://equale.com.br/como-ajudar/

Parcerias

Muitas das dificuldades dos cursinhos populares são superadas por meio de parcerias de sucesso com empresas mineiras. Veja algumas parcerias de sucesso abaixo:

  • Colégio Bernoulli: o colégio vem oferecendo inestimável ajuda aos cursinhos populares, doando aproximadamente 300 apostilas por ano a estudantes de cursinhos das regiões mais vulneráveis de Minas Gerais;
  • MR Cartuchos: a impressão de simulados e materiais complementares gera custos significativos para os cursinhos populares. A MR cartuchos têm auxiliado com esses processos, oferecendo impressões a preço de custo para os cursos;
  • Marquesini cursos: a Marquesini cursos oferece aos estudantes de cursinhos populares a possibilidade de participação em aulões especiais de redação, além de ofertar algumas vagas em seus cursos para estudantes frequentes em cursinhos populares.

Se você possui uma empresa e percebe que pode ajudar, envie uma mensagem para contato@equale.com.br

Dúvidas e sugestões

E aí, gostou do trabalho dos cursinhos? Nos ajude a compartilhar a informação com estudantes ou potenciais apoiadores. Se ficou aguma dúvida ou se quiser dar alguma sugestão, não deixe de enviar uma mensagem para contato@equale.com.br

5 Comments to “Cursinhos Populares de MG abrem inscrições para 2019”

  1. Tem algum cursinho popular na região do Barreiro? ??? Estamos carente deste tipo de cursinho nessa região.

    1. Bom dia Juceli!

      Sim, o Emancipa está abrindo um cursinho na região, que vai funcionar aos sábados. Temos um em vias de abrir também em dias de semana a noite. Estamos sabendo da alta demanda na região, e vamos focar em tentar abrir mais cursos por ali! Espero que tenha feito a sua inscrição!

    2. Tem sim. Recentemente abriram no Barreiro o Emancipa e o Consciência. Seguem as referências: https://www.facebook.com/emancipabh/ https://www.facebook.com/ConscienciaBarreiro/

  2. Ribeirão Das Neves esta carente de um cursinho destes so tem um pago e muito caro não temos nenhuma opção de curso preparatório para o enen.

    1. Oi Ediana!
      Sim, vários locais da região metropolitana estão com falta. A gente precisa localizar uma escola municipal ou faculdade na cidade que aceite criar o cursinho. Estamos trabalhando na expansão da rede, criando três cursinhos por ano, mas ainda não chegamos a Ribeirão. Se você for estudante de escola pública, podemos tentar um auxílio-transporte para você estudar aqui em Belo Horizonte. Nos envie um email para contato@equale.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *